Os meus irmãos já não podem ir à tourada?

Ao que parece ainda não é desta que vão acabar com as Touradas, mas os meus dois irmãos mais novos deixarão de poder ir, assim como muitos jovens por esse país fora.
O Governo do Partido Socialista prepara-se para proibir os menores de idade de assistir a espetáculos tauromáquicos, mas certamente só os mais desatentos ficaram surpreendidos. Este é só mais um filme da saga da perseguição deste Governo à atividade tauromáquica e à nossa Cultura.
Estamos num país onde já temos um IVA para a Cultura e outro para as Touradas, ou seja, há um valor para as atividades culturais com que o Governo Socialista e a Ministra da pasta simpatizam e outro para o resto. Ministra essa que já teve a ousadia e o desplante de dizer (sobre as Touradas) “não é uma questão de gosto, é uma questão de civilização”. E eu que achava que uma questão de civilização era aceitar e respeitar a diferença. E eu que achava que a Senhora era Ministra de toda a Cultura Portuguesa, e não apenas do que lhe apraz. Que ninguém tenha dúvidas que o objetivo é só um: acabar com as corridas de toiros. Não compete ao Governo decidir o que é Cultura e o que não é, cabe-lhe sim, respeitar uma tradição muito antiga da nossa Pátria.
Não tenho complexos em me afirmar como um adepto de Touradas, estas fazem parte da identidade do nosso povo e são uma das marcas distintivas da cultura portuguesa, mas eu não quero que quem não goste deste espetáculo seja forçado a frequentar praças de toiros, só exijo que se permita que quem goste continue a ir.
Este é cada vez mais um Estado que nos quer educar segundo a sua doutrina. Para os socialistas não há vida para além do Estado e nem a educação das crianças foge à regra, secundarizando claramente o papel das famílias.
O que está aqui em causa é os menores deixarem de poder frequentar espetáculos tauromáquicos por imposição do Estado e não por decisão livre de seus pais e é lamentável ver o Governo português a aceitar esta agenda radical e intolerante do PAN e do Bloco.
Isto já não é só sobre Cultura e Tradição… é sobre Liberdade. A nossa liberdade de gostarmos daquilo que gostamos e de irmos onde queremos ir. Esta ditadura de gosto já foi longe demais.
Este debate já não é entre aficionados e “anti-taurinos”, mas sim entre moderados e radicais. De um lado, os que exercem livremente as suas preferências mas respeitam a diferença; do outro os que se acham donos da cultura e pretendem proibir tudo o que não colhe a sua preferência.
Perceba-se o ridículo da situação:
Se esta intenção do Governo se concretizar, ainda este ano, os menores deixarão de poder ir à Tourada… mas podem mudar de sexo!
Então mas aos 16 posso mudar de sexo e de nome no registo civil e não posso ir a um espetáculo tauromáquico? Sou capaz de decidir sobre o meu sexo mas não posso ir à tourada? Isto faz sentido para alguém?
Estamos perante (mais um) atentado à cultura taurina e portuguesa.
Cabe-nos lutar contra esta ingerência por decreto no direito dos menores assistirem livremente ao que gostam.
O Governo Socialista pode não gostar de Tourada mas tem de respeitar o setor tauromáquico, porque desrespeitá-lo é desrespeitar o próprio povo português. E isso não podemos conceber, nem deste Governo nem de nenhum.
As Touradas devem continuar enquanto houver gente a encher as praças. Eu lá continuarei. Estou certo de que durarão muito mais que este Governo de esquerda radical. Os meus irmãos é que vão ter de começar a ficar em casa… porque o Governo assim manda!

Outros artigos