“Acredito na nossa geração e num país onde as oportunidades existem independentemente do nosso ponto de partida. Um país onde sejamos capazes de desenvolver com liberdade os nossos projetos de vida. Um país onde o Estado funcione, mas não sufoque. Um país onde cada jovem possa viver e sonhar. Um país onde a educação de qualidade seja de facto um elevador social. Um país onde a sociedade civil e a iniciativa privada sejam fortes. Um país que seja livre de poderes instalados e não seja capturado pelos interesses de alguns. Um país que tenha ambição e que não se acomode. E é este país que a JSD defende e quer ajudar construir!”

Margarida Balseiro Lopes, natural da Marinha Grande, foi a primeira mulher Presidente da Juventude Social Democrata.
Durante o seu mandato conviveu com a liderança de Rui Rio, mobilizando a JSD para as eleições Europeias de maio de 2019 e as eleições Legislativas de outubro do mesmo ano. Em articulação com o Partido, os jovens obtiveram representações notáveis, obtendo o segundo lugar na lista de candidatos ao Parlamento Europeu e encabeçando a lista de candidatos a deputados no Porto e em Leiria. Esta última responsabilidade incumbiu à Presidente da JSD.
Durante o mandato de Margarida Balseiro Lopes, a JSD bateu-se pela transparência no exercício de cargos públicos, denunciando uma vez mais o flagelo da corrupção. A visibilidade pública desta bandeira teve por expoente máximo o discurso proferido na Assembleia da República por ocasião das celebrações do 25 de abril.
Ademais, a JSD apresentou propostas nas áreas da educação, do voluntariado e dos cuidados paliativos, desenvolveu um estudo sobre o grau de literacia dos jovens em relação à União Europeia e realizou um referendo interno referente à legalização das drogas leves.
A reta final do mandato ficou indelevelmente marcada pela pandemia da COVID-19, que assolou o Mundo e obrigou a JSD a reinventar-se, conduzindo-a para um patamar digital sem precedentes, cujo corolário consistiu na realização do primeiro congresso nacional virtual.