A Juventude Social Democrata questionou hoje o Governo sobre a concretização da promessa de António Costa feita em abril no âmbito do programa “Escola Digital” que prometia a universalidade de acesso a computadores no início do ano letivo 2020/2021.

Em abril, o primeiro-ministro António Costa prometeu que, no ano letivo que vai começar agora, estaria assegurada a universalidade de acesso em plataforma digital, rede e equipamento para todos os alunos do ensino básico e secundário. Temos tido relatos de vários atrasos na entrega, pelo que a JSD quer saber onde estão os computadores prometidos?”, afirma o Presidente da JSD, Alexandre Poço.

As escolas públicas têm cerca de 1.2 milhões de alunos que em março de 2020 deixaram ter aulas presenciais devido à evolução da pandemia de Covid-19. O ensino à distância veio revelar que havia uma percentagem de estudantes que estava desligada da escola, por falta de equipamentos ou de rede.

A Juventude Social Democrata está preocupada com os atrasos que têm sido reportados e apela ao Governo que cumpra a sua promessa. “Em março, a pandemia apanhou todos de surpresa, para este novo ano letivo exigimos uma melhor preparação e que o Governo cumpra a promessa que fez aos alunos e aos encarregados de educação”, apela Alexandre Poço.

Para a JSD, o último ano letivo já prejudicou milhares de alunos com o fim das aulas presenciais, nomeadamente os alunos com maiores problemas de aprendizagem e os alunos de contextos socioeconómicos desfavorecidos. “Este ano letivo é o mais importante dos últimos anos, precisamos de uma aposta forte na recuperação da aprendizagem, pelo que o Governo começar já a falhar na entrega de computadores aos estudantes é um mau sinal para o que aí vem”, diz Alexandre Poço.

A Juventude Social Democrata confia na comunidade escolar, nos alunos e nos encarregados de educação para um regresso às aulas seguro. “O Governo tem sido hesitante, dúbio e lento a reagir, precisamos de poder confiar também no Governo”, critica Alexandre Poço.

A Juventude Social Democrata, através dos seus deputados à Assembleia da República, questionou hoje o Ministro da Educação sobre em que fase de distribuição de computadores se encontra o referido programa Escola Digital, quantos alunos ainda não receberam o referido equipamento; quantos alunos já foram abrangidos por esta iniciativa; quando se prevê a concretização da promessa do Governo; se o Governo consegue garantir a conclusão da distribuição a tempo do início do ano letivo 2020/2021 e por fim; de que forma garantirá o Governo que não continua a deixar para trás os alunos com contextos familiares mais desfavorecidos.