O digital não substitui o presencial, mas acelera a participação dos jovens

Atravessamos um tempo de afirmação e transição digital a vários níveis. Hoje, a tecnologia está inserida de tal forma no nosso quotidiano, que temos cada vez mais processos simplificados que tem como grande objetivo o de melhorar a nossa qualidade de vida. Temos cada vez mais, toda a informação que precisamos no nosso dia a dia à distância de um simples toque num telemóvel. Desde planos alimentares, acesso a contas bancárias, ao estado atual da pandemia e os seus números, ou mesmo, quando já começamos a sonhar, perguntando e debatendo uns com os outros quando e como será o pós-pandemia.

A pandemia trouxe-nos, infelizmente, notícias negativas a um ritmo demasiado elevado, no entanto e num contexto mais positivo, também aumentou o ritmo na transição digital de muitas organizações. O setor privado, nomeadamente as empresas, destacam-se claramente neste processo de transição digital e hoje têm os seus trabalhos adaptados também a este nível, garantindo assim a sua sustentabilidade financeira neste período económico complexo que atravessamos.

Se antes da pandemia já era notório o atraso do setor público na transição digital, hoje é ainda mais evidente que existem lacunas e limitações. O setor público pode encontrar respostas a muitos dos seus problemas na transição digital. Vejo um panorama digital que respira saúde e se encontra em crescimento, pelo contrário, vejo um panorama democrático a atravessar um declínio. Erros e formas catastróficas de gerir os nossos destinos e falta de interesse geral dos jovens em acreditar que podem fazer a diferença são alguns dos motivos que encontro para este declínio. Porém o digital, em diversos contextos, permitem-nos estar a ouvir, a ver, e a comentar sem estarmos presentes e, não querendo substituir a ação presencial, pelo menos acelera a nossa participação na vida pública.

Na JSD Anadia pautamos por combater este problema de participação dos jovens de várias formas, sendo uma das nossas principais prioridades, conforme deixamos vincado em pleno Congresso Nacional da JSD, também realizado durante a pandemia por via telemática. Começámos o nosso trabalho neste âmbito em 2018, com a apresentação de uma proposta no Conselho Municipal da Juventude, intitulada de “transmissão online e em direto das sessões da Assembleia Municipal”, a qual foi aprovada por unanimidade.

Também é importante referir que por muito que as novas tecnologias sejam benéficas e nos aproximem, nunca terão o efeito de um grupo que trabalha junto e se conhece como equipa e que tenta marcar a diferença, e aquilo que em 2018 um grupo de jovens propôs, em 2021 é uma realidade! No dia 26 de fevereiro de 2021 ocorreu, finalmente, a primeira transmissão online e em direto da sessão da Assembleia Municipal. Hoje, podemos ter uma ideia de como está a gestão do nosso concelho e ter uma vontade crescente de participação democrática mesmo não estando presentes fisicamente.

Este ano de 2021 está assim a marcar-se como um ano de inovação, de um lado observamos o robô Perseverance a pousar em solo marciano, e com ele o primeiro helicóptero enviado para outro planeta, por outro, Anadia viu a sua primeira Assembleia Municipal a ser transmitida online. Contribuir para melhorar constantemente a nossa qualidade de vida, seja em Marte ou em Anadia, é o que nos move e nos continuará a ligar à nossa comunidade!

Outros artigos